Meu "Sentir" tem cor e cheiro. Bebo vinho... Meus versos vivem...Tenho ilusões que respiram... E minhas linhas são veias! Derramo sensações e devaneios. Me ajusto e me asseguro no exagero.Vivo de tudo que é Vermelho!

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Olhos e línguas



Teus olhos nos meus
Nossos olhos...
Tua língua na minha boca
Nossas línguas...
Teu corpo aflito sobre o meu
Nossos corpos unidos
Inteiros e nus
Onde a intensidade deu um "nó"
Repousam todos os sonhos
Na [mais] crua realidade
Somos nós...
Tua vida na minha
E eu "perfeita" pra você
Meus olhos nos teus
Somos perfeitamente... proibidos!
Nossas bocas
Nossas línguas
Nossos corpos
Nesse mundo impuro
Somos agora...
Inocentes...

4 comentários:

J. Ríos disse...

Creio que no amor não há malícias, não há pecado, somos sempre crus inocentes!Belo poema, Sil!Senti sua falta...

Abraços

psrecuerdame.blogspot.com

† A Dangerous Mind ┼ disse...

Oi Silene,como vai?
Gostei de seu comentário,
as vezes eu sou um pouco áspera como você mesma disse,mas não se assuste.. rs'

É um olhar diz mais que mil palavras..

Volte sempre, pois és muito bem vinda
bjos!

Elaine Castro. disse...

Nossa Sil, aqui também transpira intensidade, simplesmente adorei!
Sobre o meu poema, pode publicar sim, depois o envio por email para você.

Beijão.

Diva L. disse...

Cores, imagens, sons...
A Elaine definiu bem, aqui a intensidade se materializa.
Também sou fascinada pelo vermelho.
Amei o espaço e por aqui continuarei a seguir os teus passos...vermelhos!

Bjo grande e abraço na alma.
Diva L.
//salto15vermelho.blogspot.com