Meu "Sentir" tem cor e cheiro. Bebo vinho... Meus versos vivem...Tenho ilusões que respiram... E minhas linhas são veias! Derramo sensações e devaneios. Me ajusto e me asseguro no exagero.Vivo de tudo que é Vermelho!

sábado, 10 de março de 2012

Primaveras passadas...






Recordo-me com estranha alegria das nossas antigas primaveras
E após o longo e escaldante verão
Lateja a lembrança do inverno que uma vez surgiu doce entre nós
Nessa noite fresca e sem nome...
É impossível não ver as luzes vermelhas dos faróis dos carros [agora] enquanto volto pra casa
Mas ainda são as tardes o que mais me incomoda
As árvores parecem aguardar por tua chegada
Não se sustentam com os ventos de outono
Querem a brisa que os teus cílios causam
E eu quero a roupa que os teus braços me vestem
Mas... Tudo ainda é tão frágil... Recente...
E a saudade é uma palavra inaceitável
Teu cheiro está por dentro das folhas que caem
E eu bebo vinho... 
Debaixo dos mesmos velhos lençóis que guardam os nossos suores
E os nossos gemidos
Enquanto conservo as mãos estendidas sobre todas as coisas que você deixou


By Silene Neves

5 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida

Um texto ternamente nostálgico...adorei.

Beijinho com carinho
Sonhadora

Solange disse...

sempre poetamos sobre o amor maior..
aquele que se foi..
belo!!

bjs.Sol

Giuliano M. disse...

Uma vez eu li alguma coisa que falava sobre o fim de tarde, e como ele transmite uma sensação de solidão, desamparo. É uma coisa quase universal... Saiba que você nao é a unica.

Hoje eu voltava do serviço e já era quase noite completa, poucas pessoas, ruas vazias... luzes de carros, postes ainda com a luz fraca. Meu Deus, que coisa ruim de sentir! me senti a pessoa mais sozinha do mundo, nao sei explicar...

É tão ruim sentir falta de alguém, não acha?


--

eu gosto muito desse blog, e em especial do vermelho dele!

obrigado por tbm acompanhar minhas palavras no meu blog!

admiro-te muuito


beiijos,

AquilesMarchel disse...

melancolicamente apaixonante

versos vermelhos

Silene Neves disse...

Agradeço a quem por aqui passa...