Meu "Sentir" tem cor e cheiro. Bebo vinho... Meus versos vivem...Tenho ilusões que respiram... E minhas linhas são veias! Derramo sensações e devaneios. Me ajusto e me asseguro no exagero.Vivo de tudo que é Vermelho!

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Quando voam os Anjos...


Sobre as cidades que se erguem de "nós dois"...
Eu tenho voado livremente...
Com as asas vermelhas que tu me destes
Mas...
Feito um anjo ferido
Tenho as mãos estendidas
Porque a liberdade sem você não me serve
Devolvo-te as asas
Continuo com as mãos estendidas...
Caminho agora pelo asfalto das ruas que existem em ti
Em direcção ao voo aprisionado que os teus braços me dão
Me rendo a prisão que os teus olhos me darão

9 comentários:

Jão disse...

Anjos não sabem viver aprisionados. Liberta-te desta prisão e voe rumo ao que te fará realmente feliz.


Beijos!

Sil Villas-Boas disse...

Sil

Simplesmente.... Lindo
Parabéns.
Beijos da sua Xará
Sil

Solange disse...

gostei demais!!!
já escrevi algo parecido..
gosto de falar de liberdade aprisionada..

bjs.Sol

Sotnas disse...

Olá Sil, que tudo permaneça bem contigo!

Anjo aprisionado é anjo indevidamente amado, sendo assim convém dar-lhe a liberdade devolvendo-lhe suas asas, talvez assim deseje ficar por querer e não por dever!

Texto sensível e de enorme sentimento, com belas palavras bem elaboradas com a simplicidade que os sentimentos requerem.
Estou ficando deveras acostumado em chegar sempre por cá e encontrar tão belos textos, e belas imagens, e sentimentos diversos expressos e belos poemas!
E assim eu desejo a você e todos ao redor intenso e feliz viver e agradeço por tuas gentis e carinhosas visitas e comentários, deixando um enorme abraço e até mais!

Sonhadora disse...

Minha querida

Adorei este poema...quantas vezes a gaiola que nos prende, mesmo que dourada, priva-nos de abrir as asas e voar sem destino.

Beijinho com carinho
Sonhadora

Cecília disse...

Sil querida, quanto tempo! Andei meio em desencanto com meu blog, mas foi besteira. Acabei deixando os outros Blogs, talvez tenha me esquecido de como saiu leve daqui.
Suas palavras são de uma opulência tão grande que sufocariam qualquer elogio que pudesse fazer aqui... Tudo seria simplório demais.
Continue cultivando esse talento!
Saudades!

Jay e Alê disse...

Querida!!!
que coisa mais linda, mais você e tão doce tão cheio do que vc tem de melhor amor e carinho.
Amamos vc sempre mais.
Bjo nosso

N. Barcelli disse...

Belíssimo poema de amor.
Gostei muito, querida amiga Silene.
Beijo.

† A Dangerous Mind ┼ disse...

Amei o poema.
Seu blog é demais!

bjos!