Meu "Sentir" tem cor e cheiro. Bebo vinho... Meus versos vivem...Tenho ilusões que respiram... E minhas linhas são veias! Derramo sensações e devaneios. Me ajusto e me asseguro no exagero.Vivo de tudo que é Vermelho!

domingo, 14 de agosto de 2011

Tempos incertos...



Sua falta constrói cidades desertas
Tenho a palidez de sonhos mortos
E a saudade é um fantasma vestido com teus olhos
Sua ausência é um tempo sem início... sem fim
Prédios inteiros se erguem
Vazios e de frio concreto
Meu mundo inteiro é vento... poeira
Ainda guardo o melhor de mim pra ti
Mas...
Sua falta destrói... o que resta de mim

4 comentários:

Pense Nisso... disse...

oi! estou lhe seguindo adorei seus versos...

J. Ríos disse...

"Ainda guardo o melhor de mim pra ti
Mas...
Sua falta destrói... o que resta de mim"...Me surpreenderam e arrepiaram as palavras!Perfeito, Sil!

Bjos

psrecuerdame.blogspot.com

A.S. disse...

O meu beijO... com saudade e todo o carinho!


AL

Sotnas disse...

Olá Silene, que tudo permaneça bem contigo!

Sempre com sensibilidade escreve teus poemas colocando neles palavras de sentimentos intensos. Assim como esta última frase, deveras intensa.
E sempre que por cá venho me encanta ler teus poemas sempre com esta intensidade desta cor da paixão. Assim deixo sempre meu enorme desejo que você e todos ao redor tenham intenso e feliz viver, grato por tuas carinhosas e gentis visitas e comentários, abraços e até mais!