Meu "Sentir" tem cor e cheiro. Bebo vinho... Meus versos vivem...Tenho ilusões que respiram... E minhas linhas são veias! Derramo sensações e devaneios. Me ajusto e me asseguro no exagero.Vivo de tudo que é Vermelho!

domingo, 23 de janeiro de 2011

Não mais...

Hoje... Talvez
Eu não necessite mais
Partir de mim mesma
...Para encontrar Você...
De todas as vezes que eu fiz esse caminho
Não o encontrei
E quando retornei
Você estava no mesmo lugar
Longe de mim!
Porém agora
Meu mundo é habitado por poucos e loucos
Sábios e raros
E meus sonhos são reais
E minhas ilusões vermelhas respiram
Hoje... talvez
Eu não necessite mais de Você
Quem sabe...
Nunca necessitei
Mas...
Eu disse... Talvez...

5 comentários:

Guará Matos disse...

Talvez, quem sabe, por tanto...
Viver esperar as surpresa.
A mudança é constante e os sentimentos são muitos.

Bjs.

Junior Rios disse...

O talvez é a palavras mais usada por aqueles que, apesar de tentarem mudar, ainda sentem o mesmo amor...Lindo!

Bjo

Felipe Faverani disse...

Oi, Silene, tudo bem?
Poxa, muito obrigado por me seguir, meu anjo. Que bom que a minha escrita se assemelha com a de alguém que você gosta. Espero que ela possa lhe dizer muitas coisas.
Fico muito feliz também de conhecer seus textos. Seus poemas são maravilhosos, cheios de emoção à flor da pele. Estarei igualmente a seguindo.
Grande beijo.

Eric Felipe disse...

Digo ainda que seus sonhos são tão reais quanto seus sentimentos, querida! E talvez... ou melhor, o amor se manifesta tão lindo e vermelho para você.

Lindo texto, Sil!
Adoro muito beber destes teus versos!

Beijo de brigadeiro!

Murillo disse...

Talvez! Eu gosto dessa palavra, mostra para mim que nada sei, estou só aprendendo. A sabedora total não está presente nessa vida, mas sim qdo nos vamos dela :)
Quem realmente importa, está bem perto de nós, dentro de nosso coração. Com sabedoria e amor, ali para sempre ficará!

Até mais :)