Meu "Sentir" tem cor e cheiro. Bebo vinho... Meus versos vivem...Tenho ilusões que respiram... E minhas linhas são veias! Derramo sensações e devaneios. Me ajusto e me asseguro no exagero.Vivo de tudo que é Vermelho!

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Solidez



Tenho derramado meu "sentir"
De forma e cor "Vermelho"
As vezes tingindo... por outras desbotando
Acho que tenho cansado alguns
E agradado mais "uns"
Uso quase sempre os mesmos versos
As mesmas palavras
Para falar do mesmo "fato"
Que: "Amo e tenho saudade..."
E...
Minhas linhas emergem do vinho
E embriagam meus limites
E por fim  eu me ajusto e me asseguro fora "desses"
Me sinto melhor no exagero!
Amo demasiadamente...
E nem "sinto muito" por isso!
Ou deveria?
Sei que... depois de muito tempo
Tive coragem de ouvir "Ana Carolina"
Com aquela boca grande...
Gritando frases de amor!
Provavelmente ela acertou mais uma vez!
Ela sempre acerta!
Talvez ela tenha mesmo um coração perfeitamente feminino
Me sinto a mais "normal" das mulheres quando a ouço
Sou romântica e gosto de rosas
E... nada demais nisso!
Amo Amar...
E o Amor me faz
Ser assim!

6 comentários:

Daniel disse...

O amor te faz um enorme bem minha querida. Ele está na sua marca, ou eu diria, conceito? não sei quais mais palavras utilizar quando venho aqui. Também tenho a impressão de que todas são as mesmas e que tudo que digo não signifique nada. Mas quando você retorna, sinto que produzi algo a mais e fico feliz desbotando um sorriso olhando pela fechadura de minha porta. O sol sempre nasce diferente. Tenho produzido muitos versos estes dias, uns mais bondosos que outros, ainda sou muito rude. Gosto do tom deste blog e de todo o vermelho que ele produz, gosto verdadeiramente de todas suas ansiedades não ditas e todas as palavras ditas que muitas vezes identifico dentro de mim. Não tenho vergonha de vir aqui e dizer tudo, porque prefiro também dizer quando quero, do que morrer perfura por adagas invisíveis. Adoro seu blog e crei eu que já sabes disso nobre princesa,

Dan

Felipe Faverani disse...

Oi, Sil, tudo bem?
Acho que a surpresa será sempre recíproca, meu anjo. Essas suas duas frases são indescritíveis:
"Amo demasiadamente...
E nem "sinto muito" por isso!".
É isso que é o amor! Verdadeiramente.
Parabéns pelo ótimo poema.
Grande beijo.

Eric Felipe disse...

E eu não vejo mal nisso, admiro, sim, e muito!
Todo o seu sentir demasiado me traz paz e forças, pois sei que posso ser igual a alguém, que sabe sentir.

Beijos de brigadeiroo!

Jão disse...

Enquanto existi uma pessoa no mundo assim como você vale a pena sonhar e acreditar no amor.

Beijos querida Sil.

ElectronLeo disse...

Oiee Sil!
Presença marcada!!!!
Saudades!
Bjus
Sigo - te

A.S. disse...

Silene,

Gosto desse amor vermelho, intenso, surpreendente, ágil, insano, louco!

Beijos...
AL