Meu "Sentir" tem cor e cheiro. Bebo vinho... Meus versos vivem...Tenho ilusões que respiram... E minhas linhas são veias! Derramo sensações e devaneios. Me ajusto e me asseguro no exagero.Vivo de tudo que é Vermelho!

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Quando penso em ti...!


É como tirar os brincos e os sapatos!
No fim de um dia de inércia...
Sem graça e sem cor
É como soltar os cabelos...
E deixar que a água quente do chuveiro
Lave o rosto pálido
Dos olhos que querem chorar
Da boca que não consegue sorrir...
É como ouvir sua música preferida
Beber aquilo que lhe convém...
É a sensação de ter o coração vagando pelas ruas
Suspenso...
Seguro pelas mãos de alguém
É como encontrar um palhaço
Vestido de gente...
Na praça... num bar
De uma tarde ou noite, quente!
E o dia que era triste
Encontra a lua
Repousa...
E dorme tranquilamente

3 comentários:

Amanda Carvalho disse...

Oi Sil, estava c tanta saudade d ler seus belos textos, como esse. Lindo demais! É só entende quem ama e tem o priviégio de ter nem q seja de vez em qdo esse alguém.
beijos, bom final de semana p vc!

A.S. disse...

Deixa que os pensamentos voem nus...
como nús voam os teus olhos!...

Beijos meus,
AL

Jão disse...

Encotrar palhaços
com o oficio do riso
é dadiva de Deus
conhecer um ser
tão simples e singelo
que mesmo morto no intimo
transmite vida com seu olhar

Beijos querida!