Meu "Sentir" tem cor e cheiro. Bebo vinho... Meus versos vivem...Tenho ilusões que respiram... E minhas linhas são veias! Derramo sensações e devaneios. Me ajusto e me asseguro no exagero.Vivo de tudo que é Vermelho!

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Tempo (para o fim...)


Isso passa...
Um dia enfim
Teus olhos se tornarão comuns pra mim
Isso tem jeito...
Talvez falta pouco
Para que você venha a óbito no meu "sentir"
Talvez seja logo
Ou ainda... quem saberá?
Se isso "demora"...

3 comentários:

Roberta Galdino disse...

que bonito
mas que bonito MESMO
intensionalmente intenso
tao que chega à alma
sinto dever de lhe parabenizar, simplesmente
me vi nisso
e esse é o ponto chave.
beijos

http://rgqueen.blogspot.com/

Kafé Universitário disse...

Oi Sil...

Será que vale a pena deixar morrer???? Mais se tornou comum talvez não te faça viver mais tão intensamente e vermelho...

Beijos

Adorei o poema

Patrícia

Solange disse...

poema cheio de vontades, parecidas com as minhas..

bjs.Sol