Meu "Sentir" tem cor e cheiro. Bebo vinho... Meus versos vivem...Tenho ilusões que respiram... E minhas linhas são veias! Derramo sensações e devaneios. Me ajusto e me asseguro no exagero.Vivo de tudo que é Vermelho!

terça-feira, 21 de junho de 2011

Roupa de inverno...



Primeiras horas quentes do inverno
Momento ápice da sua falta
Das suas memórias frias...
Quando sua ausência é vista
Quando sua presença se torna pó
Ao vento gélido que vem do norte
Minha alma dolorida se contorce
E se debate...
Pobre de mim
Vestida de saudade outra vez

3 comentários:

Solange disse...

lindo...!!

bjs.Sol

Cecília disse...

Sil, você é uma grande poetiza que eu tive o prazer de conhecer. Descrever as emoções que perpassam as palavras que você escreve com tamanha habilidade é perda de tempo, elas já o fazem muito bem. Parabéns!

Roberta Galdino disse...

muito lindo!
santa e bendita ausência
machuca
mói.
http://rgqueen.blogspot.com/
bjos